3

Hugo

Posted by InTrUdEr on 02:42 in , ,
Hoje de manhã alguém bateu na minha porta. Era um casal bem vestido e arrumado. O homem falou primeiro, e disse:

João: Olá! Eu sou João, e esta é Maria.

Maria: Olá! Gostaríamos de convidá-o para vir votar no Hugo com a gente.

Eu: Como assim? O que é isso? Quem é Hugo, e por que vocês querem que eu vote nele? Nem é dia de eleição hoje.

João: Se você votar no Hugo, ele lhe dará um milhão de dólares, e se não, ele te cobre de pancada.

Eu: Mas o que é isso? Extorsão da máfia?

João: Hugo é um multibilionário filantropo. Hugo construiu esta cidade. A cidade é dele. Ele pode fazer o que ele quiser, e ele quer te dar um milhão de dólares, mas isso só é possível se você votar nele.

Eu: Mas isso não faz o menor sentido. Se o Hugo construiu a cidade, é dono dela e pode fazer o que quiser, entao por que ele precisa ser eleito? E por que ele...

Maria: Quem é você para questionar o presente do Hugo? Você não quer o milhão de dólares? Não vale a pena por votar nele uma vez só?

Eu: Bom, talvez, se for pra valer, mas...

João: Então venha com a gente votar no Hugo.

Eu: Vocês já votaram no Hugo?

Maria: Ah, claro, e...

Eu: E vocês já receberam o milhão de dólares?















João: Bom, na verdade não. Você só recebe o dinheiro depois de sair da cidade.

Eu: Então por que vocês não saem?

Maria: Você só sai quando o Hugo deixar, ou você não leva o dinheiro, e ele te cobre de pancada.

Eu: Vocês conhecem alguém que votou no Hugo, saiu da cidade e ganhou o dinheiro?

João: Minha mãe votou no Hugo por anos. Ela saiu da cidade ano passado, e tenho certeza de que ela ganhou o dinheiro.

Eu: Você não falou com ela depois disso?

João: Claro que não, o Hugo não deixa.

Eu: Então por que você acha que ele vai te dar o dinheiro se você nunca falou com alguém que conseguiu o dinheiro?

Maria: Bom, ele te dá um pouquinho antes de você ir embora. Pode ser um aumento de salário, pode ser um pequeno prêmio de loteria, pode ser que você ache uma nota de cinquenta na rua.

Eu: E o que isso tem a ver com o Hugo?

João: O Hugo tem uns 'contatos'.


















Eu: Sinto muito, mas pra mim isso parece um golpe maluco.

João: Mas é um milhão de dólares, você vai arriscar? E lembre, se você não votar no Hugo, ele te cobre de pancada.

Eu: Talvez se eu pudesse ver o Hugo, falar com ele, pegar os detalhes diretamente com ele...

Maria: Ninguém vê o Hugo, ninguém fala com o Hugo.

Eu: Então como vocês votam nele?

João: As vezes nós fechamos os olhos e votamos, pensando no Hugo. As vezes votamos no Carlos, e ele conta pro Hugo.

Eu: Quem é Carlos?

Maria: Um amigo nosso. Foi ele que nos ensinou a votar no Hugo. A gente só precisou levá-lo pra jantar algumas vezes.

Eu: E você simplesmente acreditou no que ele disse, quando ele contou que existia um Hugo, e que o Hugo queria que vocês votassem nele, e que o Hugo daria uma recompensa?

João: Claro que não! Carlos trouxe uma carta que o Hugo lhe mandou anos atrás, explicando tudo. Tem uma cópia aqui, veja você mesmo.

João me entregou uma fotocópia de uma carta com o cabeçalho "Do punho de Carlos". Havia onze items ali:

1.Vote no Hugo e ele lhe dará um milhão de dólares quando você sair da cidade.
2.Use álcool com moderação.
3.Cubra de pancadas quem não for como você.
4.Coma bem.
5.O próprio Hugo ditou esta lista.
6.A lua é feita de queijo verde.
7.Tudo que o Hugo diz está certo.
8.Lave as mãos depois de ir ao banheiro.
9.Não beba.
10.Só coma salsicha no pão, e sem condimentos.
11.Vote no Hugo, ou ele te cobre de pancada.

Eu: Parece que isso foi escrito no bloco do Carlos.

Maria: Hugo não tinha papel.

Eu: Tenho um palpite que se fôssemos conferir, descobriríamos que essa letra é do Carlos.

João: Claro que é, o Hugo ditou.

Eu: Pensei que vocês tinham dito que ninguém vê o Hugo.

Maria: Não agora, mas tempos atrás ele falava com algumas pessoas.

Eu: Pensei que voês tinham dito que ele era um filantropo. Como é que um filantropo bate nas pessoas só porque elas são diferentes?

Maria: É o desejo de Hugo, e o Hugo está sempre certo.

Eu: Como você sabe?

Maria: O item 7 fala: "tudo que o Hugo diz está certo". Pra mim isso é suficiente.

Eu: Talvez o seu amigo Carlos tenha inventado isso tudo.

João: De jeito nenhum! O item 5 fala: "o próprio Hugo ditou esta carta". Além disso, o item 2 fala use 'álcool em moderação", o item 4 diz "coma bem", e o item 8 diz "lave as mãos depois de ir ao banheiro". Todo mundo sabe que isso é certo, então o resto deve ser verdade também.

Eu: Mas o item 9 diz "não beba", o que não bate com o item 2. E o item 6 diz que "a Lua é feita de queijo verde", o que está simplesmente errado.

João: Não há contradição entre 9 e 2, 9 só esclarece 2. E quanto ao 6, você nunca esteve na Lua, então nao pode ter certeza.

Eu: A ciência já estabeleceu muito bem que a Lua é feita de rochas...

Maria: Mas eles nao sabem se as rochas vieram da Terra ou do espaço, então poderia muito bem ser queijo verde.

Eu: Não sou um perito, mas acho que a idéia é que dois ou mais corpos de bastante massa podem ter colidido durante a formação do sistema solar para criar o sistema Terra-Lua. Mas não saber exatamente como a Lua foi formada no tem nada a ver com ela ser feita de queijo.

João: Ahá! Você acabou de admitir que os cientistas não podem ter certeza, mas nós sabemos que o Hugo está sempre certo!

Eu: Sabemos?

Maria: Claro, o item 5 diz isso.

Eu: Você está dizendo que o Hugo está sempre certo porque a lista diz, e a lista está certa porque o Hugo ditou, e sabemos que o Hugo ditou porque a lista diz. Isso é lógica circular, é a mesma coisa que dizer que 'o Hugo está certo porque ele diz que está certo'.



















João: AGORA você está entendendo! É tão bom ver alguém entender o jeito de pensar do Hugo!

Eu: Mas... Ah, deixa pra lá. E que história é essa com as salsichas?

João (enquanto Maria enrubesce): É um esclarecimento do item 4. Salsicha, só no pão, sem condimentos. É a maneira do Hugo. Qualquer coisa diferente disso é errado.

Eu: Mas então pode comer hambúrguer sem pão? E bratwurst?

João: Peraí, peraí. Não vamos deixar as coisas mais complicadas do que elas são. É melhor deixar esses detalhes para os peritos profissionais no Hugo e suas regras.

Eu: E se não tiver pão?

João: Sem pão, nada de salsicha. Salsicha sem pão é errado.

Eu: Sem molho? Sem mostarda?

João (Gritando, enquanto Maria parece chocada): Não precisa falar assim! Condimentos de todos os tipos são errados!

Eu: Então uma pilha enorme de repolho azedo com umas salsichas picadas em cima, nem pensar?

Maria (enfiando os dedos nas orelhas): Eu não estou escutando!! La la la, la la, la la la.

João: Mas que nojento! Só um pervertido comeria isso...

Eu: Mas é bom! Eu como sempre!!!

João (amparando Maria, que desmaia): Se eu soubesse que você era um desses, não teria desperdiçado meu tempo. Quando o Hugo cobrir você de pancada, eu vou estar lá, contando meu dinheiro e rindo. Eu vou votar nele por você, seu comedor-de-salsicha-cortada-com-repolho!

E assim João arrastou Maria para o carro, e foram embora."

------------------------------------------------------------------------------------

Comentário do Intruder: Caramba, que metáfora sinistramente PHODA!


Recebi esse texto por e-mail e não sei a fonte. Quem souber, me avise nos comentários e darei os devidos créditos.

Links para esta postagem
0

Voltei!

Posted by InTrUdEr on 14:23 in ,
Desde 18 de março, quando fiz a viagem ao Blog Beach eu não postava nada aqui. Muitos compromissos, pouco tempo pra escrever e falta de inspiração são as desculpas que usarei para justificar tal ausência. Se bem que não são desculpas. Foi o conjunto dessas coisas mesmo.

O que me inspirou a escrever hoje é a falta de educação dos passageiros de transporte de massa (ônibus ou trens), que armados de telefones celulares ou mp4 (mp5,mp12, etc) insistem em tocar aquela música que só pra eles é agradável a todo volume, naquele auto-falante ridículo e sem qualidade que vem no aparelho.

Qualquer música, mesmo uma sinfonia melodiosa ou um batuque na cozinha, tem que ter qualidade sonora para ser ouvida. E isso inclui, OBRIGATORIAMENTE, um conjunto de auto-falantes bons. Sejam os enormes 15" das caixas de som de festas ou os mini-fones de walkman que todo radinho tem. Tentar tocar a nona do Beethoven ou o pancadão muleke vida loka num desses que vem nos aparelhos é pedir para ser xingado pelos vizinhos de coletivo.















Comigo parece que é um ímã. É eu estar lendo, querendo dar uma cochilada ou em engarrafamento, aparece alguém achando que a nova música (qualquer estilo musical) show de bola do seu artista preferido deve ser ouvida por todos, naquele momento e DANE-SE!

Já me aproveitei do anonimato de um ônibus lotado pra gritar lá de trás ABAIXA ESSA MERDA! MÚSICA RIDÍCULA! Mas nem sempre dá certo. Nesse dia a pessoa ficou meio que com vergonha da falta de simancol de si mesma e até desligou o aparelho. Não recomendo fazer isso se houver a possibilidade de te descobrirem e uma conversa nada agradável se iniciar.

Então, você que perde seu sossego nos transportes públicos por falta de noção de seus vizinhos, deve fazer o quê nesses casos?

Saída 1: Você tem um aparelho igual e faz um barulho todo seu ao mesmo tempo que o(a) chato(a) inicial.

Saída 2: Você coloca os seus fones de ouvido e escuta algo que lhe agrade.

Saída 3: Tem na bolsa um par de fones extra e dá de presente para o chato.

Eu pensei na saída 4, que é soltar os cachorros em cima mesmo e tocar o rebu, incitando os outros a hostilizar o chato(a), mas isso requer uma certa dose de adrenalina e de preferência algum conhecimento de arte marcial para qualquer eventualidade.

Você pode também indicar esse Blog, mais especificamente esse texto, e o (a) chato(a) em uma próxima vez pensará bem antes de acrescentar a viagem de ir ou voltar pro trabalho um sofrimento extra.

Intruder escuta músicas agradáveis em seu mp4, mas não gosta de compartilhar elas com ninguém.

Links para esta postagem
0

Certezas x Incertezas

Posted by Lucy Heart on 01:23 in ,
A falta do que fazer + altas horas da madrugada + conversar com o Intruder no msn, não podia dar boa coisa...
(brimks Intruder, te gosto ;p)

O seu dia é uma certeza?
Sua rotina é uma certeza?
Não? Então por que a chamamos de rotina?
Porque tomando um acontecimento por vez, a probabilidade de o mesmo vir a se concretizar, é muito maior do que a probabilidade de não.
Pense bem, se a probabilidade de você morrer (não é praga, acompanhe o raciocínio) enquanto dorme fosse maior do que a de você sobreviver, todo dia você perderia mais da metade dos seus amigos.
Se as possibilidades de você não ir trabalhar amanhã (perder o horário, morrer, bater o carro... - chamarei-as de negativas) fossem somadas simplesmente, contra uma única possibilidade (ir trabalhar amanhã) você teria perdido muito mais da metade de seus dias de trabalho esse ano. E mais, quando você fosse, muita gente não estaria lá.
O que acontece é que essas possibilidades negativas não "vão contra" a possibilidade de ir. Cada uma anula outra única. Seria a probabilidade de você bater o carro x a probabilidade de você não bater o carro. E isso para todas as possibilidades negativas. Ou seja, as positivas "ganham". Tornando a sua rotina viável.
Logo, sua rotina é uma regra, com algumas exceções (e merecem esse nome, pois são raras). Você não vive um único dia igual ao outro, pois temos infinitas variáveis a cada dia, mas a maioria delas se concretiza igualzinho ao dia anterior, ou seus dias não seriam tão parecidos (você conseguiria ir de carro para o trabalho uma única vez na vida).
Se você costuma acordar entre 9h e 9h 15min, logo, são 23h 45min (o restante do dia) em que você não acorda.
"Mas Lucy, isso não faz sentido, pois as probabilidades de você não acordar no horário desejado são bem menores"
Sim, faz, pois cada segundo é divido infinitas vezes, em ambos intervalos. E não existe um infinito maior que o outro, logo, partimos de probabilidades iguais. O que faz esses 15min serem os mais prováveis, é que temos controle sobre nosso despertar. Há coisas que nos fazem despertar (barulho de despertador, alguém puxando a sua coberta, ter dormido o suficiente). E por serem controláveis (você escolhe se o despertador toca ou não, e quando ele toca) nos deixam no controle, fazendo a nossa vontade uma grande probabilidade.

"Mas e se o despertador não tocar?"
Cada possibilidade pode ser analisada como um fato, voltamos ao primeiro parágrafo (probabilidade de tocar x probabilidade de não tocar). E as possibilidades positivas ganham. :)
Claro que se, há 10% de probabilidade de acabar a bateria do despertador, e 50% de probabilidade de você não acordar sem despertador, há 5% de probabilidade de você não acordar.
Mas deixo esse tópico para o Intruder. ;)

Lucy é parente de Chuck Norris, tudo sempre dá certo, e o pão cai com a manteiga para cima.

Links para esta postagem
0

Mulheres são descomplicadas

Posted by Lucy Heart on 23:15 in
Depois de muito tempo sem postar, estava lendo um texto do Pedro (clique aqui para lê-lo também) e senti quase que uma necessidade de explicar tudo isso.

Sempre ouço reclamação masculina do tipo "as mulheres são muito complicadas, não dá pra entender o que elas querem" e mimimi. Bom, para você, namorado desnaturado, que não ama ela o suficiente desatento, aqui algumas razões para nosso bizarro, admito comportamento.

Pra começar que a mulher é insegura por natureza (também por um incentivo da mídia, mas isso é assunto para outro post). E muito. Você vê com facilidade gordinhos por aí, sem camisa, se divertindo, e sem ligar muito para o que os outros pensam. Quantas vezes você já viu uma mulher (comum, não-piriguete, e com alguma noção) com uma auto-estima elevada? Poxa, por mais que tentemos parecer confiantes,as vezes, até um olhar torto (com freqüência de outra mulher) dá uma desestabilizada. Por isso, quando sua namorada/peguete/mulher for ciumenta (tá, eu sei que algumas exageram), tente entender que não é por mal, ela só quer se afirmar. O quão difícil pode ser falar um "eu te amo"? Dê um trato nela Faça ela se sentir bem, e amada, que a tendência é ela ficar bem mais tranqüila.

E claro, as constantes mudanças de comportamento são um grande problema. Sim, tem uma explicação para a maioria das vezes. A TPM. Sei que parece desculpa, mas vale a pena tentar fazer vocês entenderem.

Você acorda e se irrita muito com a porcaria do passarinho que tá cantando na sua janela. PQP! Por que aquele m**dinha não se explode? Ou aquele po**a daquele gato inútil da vizinha não estraçalha ele? E assim se dá o seu dia.

Num lapso de lucidez, você liga toda carente para ele, só para falar bom dia, ser legal com o seu amor. Aí ele não pode falar, ou é menos simpático do que o esperado. Pronto. A lucidez desaparece e você volta para as trevas. "Destruição, mortes e cabeças rolando" vira seu mantra.
Então, o bonitinho chega em casa, e age como se nada tivesse acontecido, e pra ele, não aconteceu. (ódio, ódio, ódio. Se eu pudesse eu matava mil!) Você explode, vocês brigam, até que você percebe como agiu o dia inteiro, se sente super mal, chora, pede desculpas e afins.

Tudo isso citado acima, não dá pra controlar. Sério, eu não sou uma pessoa emotiva, mas já aconteceu de entrar num restaurante, ver um monte de carne, pensar nas vaquinhas e começar a chorar incontrolavelmente por que elas morreram (se você for pensar, é uma coisa chata, mas não justifica o choro). Aí, você chora mais pelo mico de estar chorando em um local público, e mais ainda por não conseguir parar.
Loucura? Talvez.

O importante é: TPM ou não, se ela tá diferente, dando respostas curtas, ou você acha que tem algo errado, não pergunte na hora. Por que meu querido, em 95% dos casos, só vai piorar. Mesmo sem saber o que é, seja o mais amável possível (faça uma massagem, algo que ela goste, sei lá) e comece a conversar. Vale até um "como foi o dia hoje?" (se você tiver certeza que não é o causador ou ela estiver mais calma).

Parece que sempre quem causa a briga somos nós, mas não é espontâneo, do nada. Sempre tem uma coisinha que é o estopim. As mulheres são mais intensas, e as pequenas coisas passam desapercebidas pelos homens. A conversa é o melhor jeito de resolver, mesmo que homens em geral não gostem. Por que sim, a gente fala o que nos irrita, é só querer ouvir. fikdik.

Lucy adora falar (como vocês viram pelo tamanho do texto) e talvez por isso, é solteira. Se você não tem problemas de comunicação, beijomeliga.

Links para esta postagem
9

Blog Beach 2009

Posted by InTrUdEr on 15:34 in ,
Quem viaja para locais distantes, e por culpa das ainda caras passagens de avião, opta pelos ônibus de turismo, deve se identificar com o que passei em minha recente viagem a Bombinhas- Santa Catarina, para ir ao Blog Beach 2009.

Do Rio de Janeiro até lá, houvesse ônibus direto, seriam 17 horas de viagem. Mas Murphy (aquele das coisas que dão errado) também gosta de viajar, e me acompanhou o tempo todo.

Pra começar que na rodoviária do Rio não tem ônibus direto. Sendo assim, a opção é ir para a cidade mais próxima e de lá pegar outro. Moleza. Vou pra Itajaí e de lá para Bombinhas que, disseram, fica distante uns 20 a 30 minutos.

Rodoviária do Rio de Janeiro, 23:00 de sexta.

Após um maravilhoso dia de trabalho, aonde nada dava certo de imediato, levando sempre 1 hora a mais para qualquer tarefa que durasse 15 minutos (Murphy já devia estar comigo e não notei), cheguei a rodoviária e procurei o guichê da empresa que faria o trajeto Rio-Itajaí. Fui informado que o único ônibus que faz o trajeto pra lá diariamente tinha saído às 22 h, e o próximo somente no mesmo horário no dia seguinte.

NÃO MESMO que eu ia perder o sábado inteiro esperando ele.
Próxima opção: Rio -Curitiba.
Me dizem que está lotado, e o próximo somente 6 da manhã.
NÃO MESMO que eu ia perder 7 horas de viagem sentado na rodoviária esperando.
Próxima opção: Rio – São Paulo.-Ok senhor. Temos um saindo em 20 minutos, na plataforma 50.
- É esse aí mesmo. Dá uma de janela.

Entrei no ônibus, me acomodei na cadeira, e fiquei aguardando quem iria sentar do meu lado na viagem de 6 horas entre as duas cidades. A fila estava grande, e comecei a olhar cada uma das pessoas que iam entrando, tentando adivinhar quem seria.

Na fila estavam 4 casais, que provavelmente compraram passagem juntos, e viajariam juntos.
Descartei.
2 gostosas com travesseiros na mão, conversando muito. Com certeza irão falar a viagem toda, perturbando quem quer dormir. E estarão juntas.
Descartei.
3 senhores de terno, com pastas de couro. Todos bigodudos e obesos.
Fatalmente um deles vai sentar do meu lado e dormir/roncar a noite toda.
Um dos 3 senhores é fumante de charuto, e deve estar pensando se pode fumar dentro do ônibus.

Você, leitor, tem exatamente 2 segundos pra...
Exatamente.
Um dos senhores bigodudos obeso e fumante de charuto foi o que sentou-se do meu lado. Valeu Murphy. Te devo essa.
















Quem me conhece sabe o quanto eu abomino a fumaça de cigarro. Não tem propósito, não tem cheiro bom, não tem sentido nenhum fumar. É destrutivo, é idiota, é triste. Um fumante deveria pensar mais sobre o que faz e perceber o mal que causa a si e a outros.
Da mesma forma que um fumante me diz que o corpo é dele e que ninguém tem nada com isso, eu digo o mesmo. Não me importo que você fume, desde que não seja perto de mim.

Voltando a viagem, o tal senhor de terno obeso fumante que a partir de agora chamarei de SETOFU (senhor de terno obeso fumante), veio vindo pelo corredor e olhou para o número da poltrona ao meu lado. Sorriu (nem sei pra quê) e sentou.

&$#&(*@¨&$%(@*%$# QUE CHEIRO DE BOSTA É ESSE?

Não agüentei e falei mesmo. Vai feder assim no inferno. Cagou nas calças? Vou passar mal contigo do meu lado 6 horas. E essa janela que não abre? Ô Merd@!

Logicamente as palavras não foram essas, mas eu pensei em falar assim.

Os outros passageiros, logicamente, olharam pra mim. Num misto de surpresa e medo, de um maluco falando alto. O motorista veio ver o que acontecia e quando chegou perto me deu razão sem nem mesmo perguntar nada.

SETOFU foi convidado a sentar-se na poltrona 44, depois de ser advertido verbalmente pelo motorista sobre NÃO FUMAR NO INTERIOR DO VEÍCULO, e nem no banheiro.

Chegando em São Paulo, 5:30 da manhã, fui ao guichê que dizia ITAJAÍ, PARTIDAS DIÁRIAS.
- Oba. Agora vou direto. Bom dia!
O atendente saindo do mundo dos sonhos me atendeu solícito.
- Uaaaaah! Bom dia senhor. Pra onde?
- Itajaí.
- Certo. O primeiro às 12:00... e o último às 18:00.
- NÃO MESMO que eu vou perder 6 horas aqui em São Paulo parado. Tem pra Curitiba?
- Tem sim senhor, saindo em 1 hora daqui.
- É nesse que eu vou. Me dá uma janela sem SETOFU.
- Como senhor? Setoquê?
- Deixa pra lá.

Fui pra área VIP (uia) da empresa e acessei a internet. Quase dormi naquele ar-condicionado + silêncio. Se não fosse a moça anunciar a partida eu ficaria lá.

A caminho de Curitiba
, segundo ônibus, mais 6 horas de viagem. Essa parte não tem SETOFU nem nenhuma outra “emoção forte”. Somente uma freada brusca na descida da serra por causa de um caminhão que fechou o ônibus, que acordou todo mundo que estava com cinto de segurança de uma maneira delicada.
Quem não estava de cinto foi parar embaixo das poltronas.
Cinto de segurança.
Use sempre
!

Chegando a Curitiba, por volta de 12:40 h, fui procurar quem fazia a rota para Bombinhas – SC.
Agora uma dica pra entender o que aconteceu. Em Curitiba, as pessoas falam muito rápido, e colocam ao final de cada frase um “daí”.
Então, nesse diálogo, leia a parte em negrito mais rápido.

-Bom dia.
-Bom dia daí...
-...
-Sim. O que queres daí?
-...
-...
- Daí o que, minha senhora?
- És do Rrrrrio?
- Sim.
- E vais pra onde, daí?
- Daqui eu vou pra Bombinhas.
- Pra Bombinhas já saiu daí.
- Daí de onde?
- Daqui, daí.
- Mas saiu daqui e daí?
- Saiu daqui de Curitiba pra Bombinhas daí.
-E de lá vai pra outro lugar?
- Não daí. De bombinhas ele volta daí.
- Mas ele vai pra Bombinhas e volta ou saí daqui e vai pra lá?
- Ele sái daqui daí, daí ele vai pra lá daí.
- To entendendo nada, mas vamos lá. Tem pra Bombinhas quando?
- Já saiu daí.
-Saiu de onde?
- Daqui daí.
- Aff! Tudo de novo?
- De novo? Já foste pra Bombinhas daí?
- Não. Primeira vez que vou pra lá. Tem outro ônibus saindo daqui que horas?
- Pra Bombinhas não tem mais hoje daí.
- A senhora falando daí, parece que o ônibus saiu daqui de onde estou.
- Mas tu queres ir pra Itapema daí?
- Itapema é perto de Bombinhas?
- É 20 minutos daí.
- Me disseram que daqui pra lá são 5 horas de viagem. Agora a senhora diz que pra Bombinhas são 20 minutos daqui?
- Vinte minutos de Itapema daí.
- Ahh, daqui até Itapema são 20 minutos? E pra bombinhas mais 20?
- Não senhor. O senhor está fazendo confusão daí...
- Eu?
- Daqui até Itapema são 5 horas de viagem daí, e de Itapema pra bombinhas são 20 minutos de lá daí.
- Putz. Faz o seguinte. Me vê uma passagem pra Itapema que de lá eu me viro daí.
- Se vira daqui de lá daí?

















Chegando em Itapema - SC, fui direto no guichê procurar passagem pra Bombinhas. Já malandro nos esquemas dos conversation of pessoas do sul, mandei na lata.

- Ônibus pra Bombinhas sai que horas daí?
- Ele sai daqui em 20 minutos. É da empresa Praiana.
- Então me veja uma passagem.
- O senhor é carioca não é?
- Sou, mas como descobriu?
- O senhor tentou falar que nem catarinense comigo, mas dá pra notar os “s” virando “x” nas palavras como “ônibuxxx”.

FFFUUU...

Bom, tenho 20 minutos, vou fazer um lanche.
Salgado + refrigerante = 5 reais
O salgado tava com cara de “fui feito ontem não me coma”.

Com a mochila nas costas, o salgado na mão direita e o refrigerante na esquerda, vejo um ônibus chegando no terminal. Paguei correndo e correndo fui até ele. Boca cheia de coxinha, perguntei pro cobrador.

-Bombschinshas?
-Como senhor?
-Bonfgbshinhas?
- Isso. Pode subir.

Me acomodei na primeira poltrona vazia e fui terminar o lanche.

Depois de 45 minutos de viagem e nada de chegar em Bombinhas, fui lá perguntar pro motorista se faltava muito.

- Por favor senhor doutor condutor do veículo, falta muito pra Bombinhas?
- Bombinhas? Não estamos indo pra lá.
- Como não? Eu perguntei quando entrei e o senhor disse que sim.
- Não amigo. Estamos indo pra Balneário Camboriú.
-Ihh Ca*¨$#*&@$%&lho.
- Desce aqui e pega o que volta. Deve estar passando em 30 minutos.

Murphy loves me...

Fiquei lá, no meio do nada, entre Itapema e Bombinhas, anoitecendo, só passava bicicleta, barulhos de grilo, mosquitos, sozinho, quero minha mãe!

Lá vem o ônibus. E pela quinta vez não era o pra Bombinhas.
Na sexta vez era, e 1 hora depois finalmente cheguei na cidade.

A quase 20 minutos de carro de onde me hospedaria...


Intruder tem certeza que ano que vem não passará por isso, indo de avião pra Florianópolis e fazendo uma viagem de apenas duas horas contra as 23 que passou dentro de ônibus com SETOFU e daí.

Links para esta postagem
7

Drogas e seus dependentes

Posted by InTrUdEr on 21:08 in ,


















Estava eu em uma reunião de minha família quando aconteceu.

Acabei de ver no telejornal a seguinte notícia:

O número de viciados em crack do Rio Grande do Sul está tão grande que não há mais vagas nas clínicas de desintoxicação. Autoridades alarmadas com o aumento dos viciados dizem não haver mais como internar as pessoas para tratamento.

Foi eu terminar de escutar isso e falei: - Pra que clínica de desintoxicação? – Deixa eles morrerem logo. Servem pra nada. Burro tem mais é que morrer de uma vez e parar de gastar dinheiro com coisa inútil.

Pronto! Tias e primos se uniram e começaram a me criticar, dizendo todos ao mesmo tempo seus argumentos que, segundo eles, validavam o gasto com os drogados que queriam se recuperar, com as clínicas, com os profissionais que cuidam deles.
Falaram do lado humano, do lado religioso, de ajudar ao próximo, do direito a vida, da redenção dos pecados, e mais um monte de justificativas.

Deixei todo mundo falar o que quis sem questionar. Só aguardando a minha vez.

Quando todos estavam satisfeitos com seus argumentos, fiz uma pergunta hipotética:

- Você tem 2 pessoas que estão precisando de cuidados médicos. Uma é um viciado querendo se livrar das drogas. A outra é uma pessoa que nunca se drogou. O histórico do ex-viciado é o comum a maioria. Filho de pais relapsos ou ausentes, que entrou para o mundo das drogas, gastou o que tinha e quando não tinha roubou, talvez tenha matado, etc. A vida do outro paciente, que nunca se drogou é uma vida comum, sem muitos altos e baixos, apenas mais um brasileiro padrão. Pai de família, trabalhador, nenhuma passagem pela polícia, ficha limpa.

Qual dos dois é sua primeira opção para ajudar nesse momento de necessidade?

Eu sou a favor de tratar quem não quer se matar.

Quem tem prioridade? Quem se destruiu, quem foi burro o bastante pra usar drogas, quem não passa um minuto sem pensar em como vai se drogar de novo, quem não produz nada que preste, quem causa sofrimento aos familiares, quem tem surtos violentos, quem perde o controle em uma crise de abstinência?

Por isso digo e repito para quantos quiserem ouvir.

Ninguém te obriga a usar drogas. A opção foi sua. Quis usar, se deu mal, e agora quer ajuda? Quantos avisos de que drogas são prejudiciais a saúde você leu antes de se viciar?

Faça um favor a todos os outros nesse planeta.

Pede pra sair.

Burrice é hereditária.
Drogados, façam outro favor.
Castrem-se.











Intruder não tem paciência para qualquer coisa que entorpeça a mente, em nenhum nível.

Links para esta postagem
4

Os 3 gritos

Posted by InTrUdEr on 01:34 in
-Nossa, quanto tempo não te vejo ("amiga" ao me encontrar na rua)!
-Tudo bom?
-Tudo, e você? Já arrumou o apartamento aqui no bairro? Eu lembro que você disse que ia se mudar.
-Arrumei, é aqui pertinho. Tá uma bagunça doida mas tô ajeitando (próximo passo é convidar pra ir lá ver e CRAU!).
-Perto mesmo? Posso ir lá ver?
( HEIN!? Ela SE convidou pra ir lá? Ou é muito ingênua ou tá a fim de sacanagem).
-p...p... PODE! ahann! Claro. Mas vou logo avisando que tá uma zona.
-Hummm, nada que uma mão feminina não ajeite.

Aqui uma pausa para pensamentos mundanos (mão feminina, mão feminina, mão feminina, aaaaaahhhhhhh!).
Fim dos comerciais.

Direto ao assunto, chegamos no apartamento. Imaginem um apartamento alugado ontem, com metade das caixas da mudança aberta e espalhada e a outra metade fechada e escrito em cada uma o que tem dentro. Imaginaram? Muito bem.
- Nossa, quanta coisa! você tinha tudo isso na casa dos seus pais?
-Foi por isso que me mudei. A casa deles ficou pequena pras minhas coisas. E pras minhas "coisas" também.
-Que outras "coisas"?
-Coisas de homem.
-Ahh! Entendi. (que bom, não é ingênua, nem burra)
-Falta guardar muita coisa né? Já tem armário?
-Primeira coisa que montei. Um monstro de 2 andares, pesado pra burro, e tá lá no quarto.
-Vou visitar o resto da casa.
-Ok, se precisar de ajuda é só gritar, e cuidado com os fantasmas que eu ainda não tive tempo de espantar.
-Fantasmas? -Brincadeira.
-Fala sério.
-Primeiro dia que eu cheguei aqui, 2 janelas fecharam sozinhas, e não tinha vento nenhum. além disso, eu ví um vulto no espelho do banheiro e só estava eu aqui. Muito sinistro.
-Porra, tá me deixando assustada!
-Relaxa. Fantasma só assusta, não pode te ferir (falei como se eu fosse um dos integrantes dos Ghostbusters).
-Ok.
-Qualquer coisa grita.
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH!!!
Bati o record dos 100 metros rasos na direção dela.
-Ô louca. Que foi?










-BARATA! Uma barata na pia da cozinha. ( já leram esse post?)
-...
-Esse grito que fez os vizinhos acharem que eu sou algum homicida foi por causa de uma ... barata? E francesinha? Dessas ridiculamente pequenas. E MORTA! A barata está morta. Deve ter sido na hora do grito. Ela infartou com o susto.
- ODEIO BARATAS!
- Acabei de mudar, não dedetizei ainda.
-Aff. Vou ver o resto da casa.
-Tá bom, mas vê se grita baixo.
-Ok.
- Caramba, você tem banheira no banheiro. Que legal.
-Legal? Uma banheira?
-É.
-Você gosta de banheira?
-Eu sempre quis tomar banho de banheira. Acho relaxante poder dormir dentro dágua. Imagina tomar banho de leite e rosas que nem aquele filme... ( 15 minutos de viagem mental por filmes de banheira ) ... com a mulher que fez aquele filme da ... ( mais 10 minutos).
- Quando quiser experimentar a banheira, pode vir. Eu prefiro chuveiro.
-Sério? Posso vir mesmo?
-Pode ué. Traz o que vc quiser pra incrementar a água. Leite, rosas, sais de banho.
-OBA!
- ...
-Obrigada. Faz um tempão que eu quero fazer isso.Mas acho que não vou aguentar esperar pra usar leite e rosas não. Posso fazer isso agora?
-Errr.. pode. Só água mesmo?
-É. Pra matar a vontade. Tô muito curiosa pra saber como é.
-Ok. Pode ir.
-Vou lá pra minha arrumação. Se precisar de algo me chama. Toma uma toalha.
- :-)
Pra quem já entendeu o enredo desse samba, daqui pra frente só pode acontecer UMA coisa. Mas, como ela é "amiga", no meu caso não vai acontecer nada. A não ser que algo aconteça. Entenderam?
O diálogo agora acontece por trás de portas e paredes, portanto, letras maiúsculas pra simular voz alta.
- PRA ONDE EU VIRO A CHAVE DO CHUVEIRO PRA ÁGUA QUENTE?!
- Á ÁGUA QUENTE É PRA ESQUERDA!
-VALEU!
- TEM SABONETE?!
- NO ARMÁRIO EM BAIXO DA PIA!
-VALEU!
-POSSO USAR O XAMPU PRA FAZER ESPUMA?!
-PODE!
-VALEU!
-ISSO AQUI É MUITO BOOOOOOOOOOOOOMMMMMM!!!
-HEIN?!
-BANHO DE ESPUMA... É MUITO LEGAL! DEBAIXO DA ESPUMA VOU ENTRANDO EM ALTO ASTRAAAALLLLL!!!
-Aff... (doido de vontade de ver essa cena)
Mais ou menos uma hora e meia depois (vai gostar de banheira assim lá na grande área), outro grito.
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH!!!
Dessa vez parecia sério, porque o agudo de um grito de mulher, quando consegue te fazer perder o rumo dos pensamentos, é algo pra se preocupar.
Mais uma vez, incorporei o Zequinha Barbosa na direção dela, e no meio do caminho mudei pra Incrível Hulk, pra arrombar a porta trancada do banheiro. Tentei 4 vezes até conseguir arrombar. Malditas horas que passei jogando videogame ao invés de procurar uma academia.















- O QUE FOI? O QUE FOI? APROVEITA QUE MINHA ADRENALINA TÁ A MIL E ME MOSTRA O LADRÃO-ESTUPRADOR-ASSASSINO-VILÃO-E-MONSTRO-DE-FILME-DE-TERROR QUE EU QUEBRO DE PORRADA!
- NO ESPELHO, EU VÍ! TINHA UM CARA E UMA MULHER AQUI DENTRO!
- Err.. no espelho? Um vulto? Tipo um casal?
-É! Os dois me encarando! Você também viu isso?
-Claro que eu ví. É esse cartaz colado atrás da porta do banheiro, que dá reflexo no espelho quando você fecha o armário (o espelho é daqueles que atrás tem um armário dentro da parede).
-Aff. Eu quase morri do coração por causa de um cartaz?
-Quem vai morrer do coração sou eu. Você está nua.
- AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHH!!!

Eu disse que prefiro chuveiros? Nada disso! Adoro banheiras.

Links para esta postagem
1

Papo de bar

Posted by InTrUdEr on 21:13 in
Observando as complicações dos relacionamentos entre homem e mulher, e na dificuldade que temos em encontrar a pessoa ideal, surgiu a seguinte pérola:

- E se pra ficar mais fácil, cada dia que você saísse de casa, só seria preciso encontrar alguém com a cor da camisa igual pra rolar algo mais?

Exemplificando, seria assim: Segunda de manhã, atrasado(a) pro trabalho, você abre o armário e só encontra aquela camisa “amarelo cheguei” disponível, passada e cheirosa.

Sem opção, você vai pra rua, e o sol no céu limpo te transforma numa lâmpada.

Mas, nesse mesmo dia, por uma coincidência enorme, aquela pessoa que você tanto gosta, mas não tinha coragem de dar um papo, aparece na sua frente com uma camisa de cor igual, chamando tanta atenção quanto você.
Pronto! Esse é o pretexto pra iniciar um papo e quem sabe algo mais role até o fim do dia.

Aí pode acontecer de:

Espiões informarem pra pessoa escolhida a cor de blusa que você está vestindo hoje e pra evitar qualquer aproximação essa pessoa troque a cor pra não ter que falar nada com você.

Ou...

Espertamente, você leva na bolsa 5 tipos de cores diferentes, pra estar preparado para qualquer situação que apareça.

Pois é: esse é o tipo de papo rolando com bêbados numa roda de bar.

Nesse momento, o mais “esperto” da turma vem com essa idéia brilhante.

- AH, ENTÃO PRA EVITAR ISSO, EU SAIO COM UMA BLUSA ARCO-ÍRIS!




















Hummmmmmmmmmmmmm!
SE JOGA, SANTA!



Bêbados são a fonte de inspiração de muitas coisas, inclusive moda.


Intruder prefere blusa preta.

Links para esta postagem
7

Como ser herói nos dias de hoje?

Posted by InTrUdEr on 23:57 in ,
A vida do homem moderno é muito atribulada. E a da mulher moderna também.
É preocupação com emprego, contas, dinheiro curto, vontades cerceadas, filhos, etc.

Para o homem moderno (e aí é homem mesmo) não sobra tempo pra ser herói. As batalhas diárias não tem o mesmo peso de heroísmo de uma guerra, de um ataque ninja, ou até de uma invasão por monstro alienígena.



















Então como fazer, nos dias de hoje, para ser o herói de sua mulher?

CRIE BARATAS!















Baratas são, na vida das mulheres, o equivalente masculino ao risco na pintura no seu carro novo. É irritante, dá vontade de matar um, mas você não consegue fazer nada a não ser gritar.

BARATAS!

Conseguir essas fontes de agradecimentos femininos é muito fácil. Pegue uma garrafa PET (kovic?), encha de restos de comida e deixe perto de um bueiro qualquer.

Em menos de 30 minutos, você terá baratas para assustar sua mulher por uns 3 meses.

Guarde a garrafa em local de difícil acesso (pra ela, não para você) e pegue uma barata por dia para “fazer o mal”.

Escolha momentos específicos para que o fator diversão aumente, como por exemplo na hora do banho dela.
Quando ela estiver cheia de sabão nos olhos, debaixo do chuveiro, jogue a barata dentro do box. E prepare-se para abraçar uma mulher nua e escorregadia embolada na cortina e gritando muito.

Outro momento legal é quando ela estiver se maquiando. Na hora do baton, que requer uma habilidade e calma enormes para não borrar nada, jogue a la cucaratcha em cima da penteadeira. E dê muitas risadas com a maquiagem filme de terror que ela vai fazer em si mesma.

Ah, sim! Logo após as risadas, que não devem ultrapassar os 10 minutos pra não pegar mal, você como homem corajoso e destemido, deve ir no encalço da barata e MATAR!
Aqui você libera todas as tensões acumuladas do dia em uma chinelada certeira.

Depois de mostrar o cadáver para sua amada, como um cavaleiro mostraria a cabeça de um dragão para sua lady, incline-se para ela e diga.

-Pronto minha amada! Aqui está o monstro asqueroso que te assustou. O que esse pobre servo de sua beleza receberá em troca dessa batalha vitoriosa?
- ( a resposta da Lady vai depender só da sua imaginação...)



Só não seja idiota e deixe ela achar a garrafa cheia de baratas, senão de nobre cavaleiro você passará a ser o corno da corte da vizinhança.




Intruder tem uma garrafa cheia de baratas mas não assustou ninguém até hoje.

Links para esta postagem
4

Os sem noção

Posted by InTrUdEr on 21:26 in ,
O assunto hoje são as pessoas que, em minha opinião, tem o cérebro atrofiado, ou o usam apenas para as funções básicas como comer, andar e respirar.

A cena: Mulher grávida ou segurando um recém-nascido no colo e fumando.

Não consigo ficar indiferente a uma coisa dessas. Minha vontade é ir lá e retirar aquela criança de perto dela, ou, no caso da grávida, dar-lhe um super tapa na cara, daqueles de deixar estrábico, botar o dedo na cara dela e gritar pra quem quiser ouvir:
- QUER SE MATAR? SE MATE! MAS ESPERE ESSA CRIANÇA SAIR DAÍ DE DENTRO!

Não é possível que nesses tempos, de informação em todo lugar, ainda exista gente com esse pensamento de que cigarro não faça mal. É no mínimo egoísmo mesmo.

Outra contra cigarro é fumar em local fechado. Sabem que é proibido por lei, além de ser uma falta de consideração com o restante não fumante do local. E ainda ficam “tentando esconder” que estão fumando, como se o cheiro de cocô queimado fosse imperceptível.

Quer fumar? Fume. Mas o planeta tem 5 oceanos, 13 mares, 5 continentes e 148 milhões de quilômetros quadrados. É muito lugar pra você ir queimar esse tabaco misturado com 78 produtos cancerígenos bem longe de quem não gosta.
Todos os argumentos de fumantes a favor do vício são falhos na origem, pelo simples fato de não haver história com final feliz para fumantes. É só câncer, enfisema, falta de ar, falta de produtividade no trabalho pra dar aquela paradinha pra fumar, junto com o vício do fumo vem o da bebida, o do café, o sedentarismo, etc.
Seja inteligente e pare com isso ok? O planeta agradece também pela diminuição de gases tóxicos na atmosfera.


Complete o álbum de figurinhas do câncer e ganhe-o.







Outra que é campeã é a pessoa que se senta nos lugares destinados aos idosos, gestantes, portadores de necessidades especiais, etc. Tudo bem que se o lugar está vazio e só tem ali pra se sentar, fique à vontade. Mas no momento em que alguém que precise apareça por ali, é OBRIGAÇÃO dar o lugar. Se não pela lei, pela sua consciência ou pela sua educação. Canso de ver pessoas fingirem que dormem para não dar o lugar.
A vontade que dá é a mesma das grávidas fumantes que eu disse acima. Tapão na cabeça e dedo na cara.
Pessoas sem noção. Vocês estão perdendo muita coisa boa da vida. Acordem antes que seus parentes paguem por seus erros, chorando em enterros ou salas de espera de hospitais.

E se levarem um tapa de um desconhecido, perguntem se conhecem um certo blogueiro...

Ah, nada de mimimi os comentários "eu fumo porque eu gosto e você não tem nada com isso", blá blá blá, etc.
Respostas inteligentes por favor.

Links para esta postagem
5

Como é que aquilo foi para ali?

Posted by InTrUdEr on 11:20 in
Contando ninguem acredita, mas vou contar assim mesmo!

Recebo um e-mail, um recado pelo sms do celular e outro recado pelo telefone do trabalho.
Resumo do recado: Ligar urgente para Marcela (nome fictício), computador dando tilt.

Como bom técnico que sou, retornei a ligação quase 1 semana depois ( :-P) ). Um record.
-Oi, sou o eu, o técnico de micros.
-Oi, tudo bom, lembra de mim, trabalhei contigo na CEF ( Meu estágio de 7 anos atrás).
-Claro, tudo bom? Micro deu defeito né? Sabe mais ou menos o que é?
-Tem vezes que liga, tem vezes que não liga.
-Ok. Morando no mesmo lugar ainda?
-Sim.
Marcamos hora para o dia seguinte.

Cheguei lá, e eu ainda sem lembrar como era Marcela. Rosto, tipo físico, cabelos. Por mais que eu tentasse não vinha na memória a sua imagem. Meu HD deve estar com bad block.

Subi os 5 andares daquele prédio que não tem elevador. Só pra sacanear, ela tinha que morar no quinto andar.
Toco a campainha, um " já vai" lá de dentro.
A porta abre.
Querem saber como era Marcela? Imaginem a Miss Mundo, somada com a mulher mais linda que você já viu, junta tudo numa forma de bolo e ainda uma pitada de concurso de felinas.
Imaginaram? Pois é. Tudo isso ao contrário.
Lembrei do porque de eu ter esquecido.
Mas tudo bem. Eu não vim aqui pra um encontro amoroso. Eu vim consertar um computador.
São 7 da noite quando eu termino.
Estou com pressa de ir embora, mesmo porque eu tinha REALMENTE que ir embora, pra outro compromisso. Tudo acertado, estou quase na porta, toca a campainha.
Era a vizinha, que tinha também um "probleminha no micro".
Lá vou eu ver o probleminha.
-Só eu e minha filha moramos aqui. Ela é dose, vive instalando coisas no computador e ele está lerdo demais.
Você pode dar uma olhada?
-Posso. Deve ser só uma limpeza de arquivos.
-Quer um café? Uma água?
-Água.
-Já volto.
Comecei a verificar o HD. Nossa, quanta coisa inútil. Pastas com tanta bagulhada que eu acho que todos os arquivos da internet um dia passaram por ali.
Acho uma pasta, escondida dentro de outras 5, chamada arquivostezaum.
...
Já imaginaram o que tem dentro né?
Era a maior pasta do micro, ocupando quase todo o HD. Só com fotos de sacanagem.
Fechei a pasta.
-Tá aqui sua água. Quer mais alguma coisa?
-Errr... não não. Só a água tá bom. Descobri o porque que está lerdo. Tem uma pasta enorme com o nome arquivos...
Sou interrompido pela chegada da filha, que meio que grita, meio que se assusta, com a minha presença no quarto vendo os arquivos do micro.
Ela me interrompeu bem na hora, porque a pasta era dela, e a mãe não sabia.
-São meus arquivos de estudo. Deixa que eu cuido disso mãe. A Marcela tá te chamando pra ver uma coisa.
-Tá, fica a vontade tá moço, já volto.
Saquei que ela queria a mãe longe pra me explicar algo.
-Olha só, não é o que você está pensando (como tem gente que lê mentes hoje em dia né?) São fotos pra minha faculdade, eu faço medicina (anatomia).
-Eu tô pensando nada não. Cada um guarda o que quiser no micro.
-Você ia contar pra ela das fotos?
-Não, eu ia perguntar se a pasta era dela. Só isso. Se ela não soubesse o que é, eu ia deixar no mesmo lugar.
-Aff. Que susto que você me deu. Quase tive um treco.
-Hehehehe.
- A pasta tá meio grande, e não tem como consertar micro se você não remover algumas fotos,
pra esvaziar um pouco o HD.
-Tá, vou apagar algumas.
Ela abre a pasta e começa a ver foto por foto, e quais ela iria apagar.
Muitos sites de fotos eróticas gostariam de ter aquele acervo. Fotos de todos os tipos, de todos os jeitos, de todas as cores, formatos posições, tamanhos, quantidade.
-Se sua mãe voltar, que cara eu vou ficar aqui, olhando essas fotos do seu lado?
-Ihh, agora ela demora, começou a novela das 8 e ela vai ficar vendo com a Marcela lá na casa dela. Tá tranquilo.
-Ok.
-Pro caso de ela voltar de repente, vou lá fechar a porta.
Vai e volta num pulo.
E recomeça a sessão sacanagem. Fotos e fotos de atletas sexuais. Se ela não estava visivelmente alterada, eu estava.
E ela notou.
-Ficou assim por causa das fotos?
-Assim como?
-Assim. Armando a barraca.
(Aonde eu enfio minha cara? Quem tiver resposta me envia um e-mail.)
-Err... Pô, é cada foto também! Que raio de estudo de anatomia é esse? Tá mais pra Sexologia e reprodução humana.
-Eu ficaria desapontada se depois de ver tudo isso você não tivesse reação nenhuma.
(Hein?)
-Meu namorado via isso e não tinha reação. Por isso que agora ele é ex.
(Hein?)
-Tô procurando alguém que se acenda fácil.
(HEIN?)
-Parece que já encontrei.
(Eu to sonhando, me belisquem, AAAAAAAAAAHHHHHHH!!! Não tão forte!)
E me ataca como se eu fosse um presente de natal, me desembrulhando tão rápido que quando eu ví já estava na posição 236 do kama sutra.
(vai procurar saber qual é a posição 236 pô, não vou colocar figuras aqui não!)
-Eita, você é doida.
-Tenho que aproveitar, não é todo dia que me aparece um "acende fácil".
-Pessoal anda negando fogo é? Vida estressada é dose.
-Vamos rápido que a novela daqui a pouco acaba.
-EITA!
Se tivesse uma câmera ali, ficaria registrado o filme pornô mais doido da história das locadoras.
20 minutos de loucura, loucura, loucura.
-Escutei a música do fim da novela. Rápido, se veste.
Comecei a catar minhas coisas pelo chão, mas nada de achar minha cueca.
Me vesti como uma modelo de passarela, em exatos 7,54 segundos eu estava igualzinho como cheguei, só que sem cueca.
Entra a mãe no quarto.
-Oi, demorei porque eu estava vendo a novela. Terminou? Deu jeito?
-Ô, dei jeito sim. Tudo resolvido.
-E quanto te devo?
-Nada não, foi bobagem, nem tive trabalho.
-Pelo visto, minha filha já te pagou né?
-Como assim?
-Aqui moramos só eu e ela. Se você me explicar como é que uma cueca foi parar no lustre...


É, essa não teve como...

Links para esta postagem

Copyright © 2009 De Responsa All rights reserved. Theme by Laptop Geek. | Bloggerized by FalconHive.